Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/missaourbana.org/public/wp-content/plugins/pa-plugin-utilities/classes/controllers/IASD_Menu.class.php on line 75
    Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/missaourbana.org/public/wp-content/plugins/pa-plugin-utilities/classes/controllers/IASD_Menu.class.php on line 40 Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/missaourbana.org/public/wp-content/plugins/pa-plugin-utilities/classes/controllers/IASD_Menu.class.php on line 75

Missão Urbana

União Central Brasileira

O Evangelismo da Amizade

Joseph Kidder e David Penn, Adventist Review

O que leva as pessoas a decidir dar o seu coração para Jesus? São as reuniões evangelísticas? estudos bíblicos? eventos sociais? atos de compaixão? relacionamentos? Qual é a principal interação que traz alguém para Cristo? Isso acontece durante alguma circunstância especial, ou será que ocorre nos eventos comuns da vida?

CIDER: O POODLE

Apesar de sua experiência religiosa na infância ter sido bastante eclética, quando Bobbie Moersch saiu de casa aos 18 anos de idade, ela tinha pouco interesse em Deus. Mas depois de casar e ter filhos, ela começou a frequentar esporadicamente a Igreja Metodista local, por causa de frequentes mudanças relacionadas com o trabalho do marido. Assim, a experiência de Bobbie com Deus foi um pouco instável.

Em algum momento em meados da década de 1990, enquanto vivia em Niles, Michigan, Kathy Herbel e seu marido vieram à casa de Bobbie para comprar um cão. Bobbie criava poodles, mas já tinha vendido todos os filhotes de uma ninhada recente. Porque Bobbie tinha uma boa reputação como criadora da raça poodle, Kathy decidiu comprar um filhote de cachorro da próxima ninhada. Kathy e sua família estavam tão ansiosos para obter um filhote de cachorro que muitas vezes visitou Bobbie para ver como a “mamãe poodle” estava desenvolvendo a gravidez. Os Herbels acabaram comprando uma miniatura poodle e chamaram-na de Cider. A partir deste início, Kathy e sua família desenvolveram uma amizade com Bobbie que durou mais de uma década e meia.

 

Um dia, Kathy foi à casa de Bobbie e viu um estoque de madeira para fazer cerca na garagem. Ao perguntar, descobriu que o marido de Bobbie tinha Alzheimer e costumava vagar pelo bairro, ficando perdido. Mas Bobbie não tinha condições de erguer a cerca. Então, Kathy organizou um grupo de jovens da Igreja Adventista de Niles e outra igreja local para colocar a cerca em volta da casa. O Herbels passaram a convidar Bobbie e seu marido para programas e atividades especiais na igreja Niles, e até mesmo ofereceu-lhes estudos bíblicos. Às vezes, os Moerschs participavam de eventos especiais na igreja, incluindo várias reuniões evangelísticas. Kathy orava por Bobbie durante os apelos, sabendo que ela estava lutando com suas convicções. Kathy estava certa de que Bobbie iria à frente entregar-se a Jesus, mas ela não o fez.

 

IRMÃS NO SOFRIMENTO

Quando o marido de Bobbie morreu em abril de 2001, ela ficou profundamente abatida com a perda, e passou a culpar a Deus pela sua dor, afastando-se Dele. Embora os Herbels continuassem a convidá-la para a igreja, Bobbie encontrava desculpas para ficar longe. Ela tinha uma tendência a isolar-se, mas Kathy e sua mãe, LeAnne, gentilmente conectaram-se com Bobbie, orando por ela e ajudando-a sempre que podiam. Sendo uma enfermeira profissional, Kathy, por vezes, serviu como enfermeira particular para a amiga, atendendo às suas necessidades.

Mais tarde, a relação foi se tornando muito próxima, assim como uma mãe e filha. Bobbie sentiu confortável abrir seu coração para Kathy e LeAnne. Ela chamou LeAnne “meu anjo”, por causa de suas orações e palavras de encorajamento. Os toques espirituais vieram naturalmente e com sinceridade. Após a morte do marido de Bobbie, Kathy também sofreu perdas significativas em sua família, incluindo a morte de seu pai. Kathy e Bobbie tornaram-se mais próximas à medida que apoiavam e incentivavam uma a outra.

 

UM PROCESSO, NÃO UM EVENTO

Finalmente, no final de 2003, Bobbie começou a frequentar a Igreja Adventista de Niles esporadicamente. Em novembro de 2010, no festival do outono no ginásio da Escola Adventista de Niles, Bobbie estava sozinha, olhando as famílias aproveitarem as diversões e jogos do evento. O amor, a amizade, o senso de família que ela viu entre os membros da igreja a tocou.

Por fim, em voz alta, e dirigida a ninguém em particular, Bobbie disse: “Eu quero fazer parte disso!” O calor relacional que tinha experimentado na igreja criou um desejo no coração de Bobbie de se tornar membro. Um pouco mais tarde Bobbie estava doente no hospital. Quando Kathy e LeAnne a visitaram, Kathy lhe perguntou se ela gostaria de se unir à igreja em Niles. Bobbie disse-lhe que sim, que ela já havia se preparado mentalmente para fazer exatamente isso. Que alegria e felicidade essa decisão trouxe ao coração de Kathy e LeAnne! Desde aquele festival de outono, Bobbie passou a frequentar regularmente a igreja Niles. Ela recebeu estudos bíblicos até que no último dia de 2011, Bobbie foi batizada e se tornou um membro da Igreja Adventista de Niles.

Deus usou um poodle, paciência, preces, atividades sociais e Sua Palavra para trazer alguém para a salvação. Então, qual foi o principal fator que levou Bobbie a dar o seu coração para o Senhor e se unir à igreja Niles? Pelo menos quatro influências distintas levaram Bobbie à decisão: inúmeras respostas à oração para a cura; o testemunho de amor da família Herbel durante vários anos; atividades sociais; e a compreensão da verdade obtida em reuniões evangelísticas e estudos bíblicos pessoais. A evangelização não é um evento ou uma abordagem única; o evangelismo é resultado de muitas influências que criam uma atmosfera ideal que, gradualmente, leva as pessoas para Deus.

 

LIÇÕES APRENDIDAS

Aqui estão algumas lições sobre o evangelismo, confirmadas por pesquisas, que podemos tirar da história de Bobbie:

1. Aproveite as oportunidades. Deus usou a busca de um poodle para conectar os crentes com alguém. Todos nós precisamos ficar atentos às oportunidades para começar um relacionamento com alguém. Ore para que Deus revele a você onde Ele está trabalhando. Jesus usou sua sede como forma de alcançar a mulher samaritana no poço (João 4). Jesus usou a curiosidade de Nicodemos como um caminho para a amizade (João 3). Paulo utilizou até mesmo os ídolos para construir uma ponte com os atenienses (Atos 17). Ore para que o Senhor lhe dê visão para reconhecer aberturas para relacionamentos que levarão pessoas para Jesus. Uma fonte, um copo de água, um ídolo pagão, ou até mesmo a compra de um poodle podem ser usados pelo Espírito Santo para alcançar o coração.

2. Intencionalidade. Seja intencional no estabelecimento de relacionamentos com as pessoas: sociabilizar-se com eles; amá-los; atender às suas necessidades; investir em suas vidas. A família Herbel não apenas conheceu casualmente Bobbie; ao contrário, eles passaram a amá-la autenticamente. Quando ela estava no hospital, eles a visitaram. Quando ela perdeu o marido, eles choraram com ela e a confortaram. Quando ela estava sofrendo, eles choraram com ela e estiveram disponíveis. Quando ela estava feliz, se alegraram com ela. Ela sempre foi o assunto de suas orações.

3. A maioria dos relacionamentos não se desenvolve rapidamente. Eles exigem tempo, esforço e propósito. Um determinado site ensina que o evangelismo não deve ser principalmente “contatar e correr.” O fruto do evangelismo não costuma amadurecer de uma noite para outra. Um exemplar de literatura não comunica de forma eficaz por conta própria. O evangelismo não relacional é uma contradição, diz Ed Stetzer. Vários estudos sobre a duração de conversões adultas mostram que:

  • Sua duração média é de três anos, durante o qual eles estavam em um processo de investigação.
  • Em 60 por cento das conversões, um problema da vida desempenhou um papel importante em iniciar pessoas na jornada espiritual.
  • Em mais de 70 por cento das conversões, um relacionamento com um cristão que, orava por eles, foi um fator muito mais significativo do que a leitura da Bíblia, folhetos, livros ou assistir vídeos. Eles acabaram desejando o que viram modelado na vida de seus amigos.
  • A maioria das conversões acontecem no âmbito da comunhão da igreja, ao invés de acontecer no isolamento.”2

Isto sugere que qualquer modalidade de evangelismo que não pretende atrair pessoas para relacionamentos reais, de confiança com os cristãos é provável que não seja bem sucedido. E uma vez que tais relações podem ser demoradas, os cristãos devem estar comprometidos a viver uma vida de fidelidade, autenticidade, integridade e intencionalidade para compartilhar Jesus em palavras e atos.

 

O QUE SIGNIFICA SER AUTÊNTICO

Quando for o tempo apropriado, o Espírito Santo vai lhe dizer quando compartilhar sua história. Os Herbels ouviam o Espírito. Eles viviam a sua fé com alegria e empenho. Eles falaram abertamente sobre a fé e a igreja. Jesus tinha feito tanto por eles, que eles estavam entusiasmados em contar a sua história. Aqui estão algumas sugestões para ajudá-lo a tornar-se eficaz em compartilhar sua fé:

1. Identifique no curso da conversação o fato de que você é um cristão.

2. Não hesite em falar dos benefícios e bênçãos de ser um cristão.

3. Quando for o caso, dê glória a Deus, ao discutir as coisas boas que você experimenta (evitar louvor excessivo, que pode soar artificial e hipócrita).

4. Não tente dizer tudo de uma vez.

5. Faça perguntas. Procure primeiro compreender, depois ser compreendido. Torne as suas conversas em diálogos, não em monólogos.

6. Seja sensível às suas reações; coloque-se no lugar deles.

7. Quando você compartilhar sua fé, busque sabedoria de Deus através da oração (Tiago 1:5; Neemias 2:4).

8. Quando perguntado, explique o plano de salvação de forma simples e clara (Atos 18:24-26).

Tenha em mente que seu objetivo não é converter; você está simplesmente compartilhando sua experiência com Jesus. O tempo de ensino formal vem depois.

 

CONVIDE-O À IGREJA

Sempre que possível, convidar amigos para as atividades da igreja. O melhor lugar é começar encontros sociais nos lares. Foi em uma reunião social que Bobbie decidiu tornar-se parte dela. Também é importante notar que os Herbels não tinham vergonha de trazer sua amiga para a Escola Sabatina e o culto de adoração. O papel da igreja é fornecer um lugar seguro e agradável para as pessoas trazerem seus amigos. Isso vai ajudar as pessoas a ter um sentimento de pertencimento à medida que começa a conhecer outros crentes. Aqui estão algumas atividades sociais sugeridas:

1. Inclua crentes em suas atividades sociais, recreativas e de trabalho com os seus amigos não-cristãos.

2. Convide-os para eventos em sua igreja local (adoração, reunião de oração, eventos sociais, etc.)

3. Convide-os para estudos bíblicos nos lares. Incluir ambos cristãos e não-cristãos.

4. Convide-os para reuniões evangelísticas, estudos bíblicos em grupo, ou reuniões de pequenos grupos.

 

SEJA PACIENTE

Demorou cerca de 16 anos desde o primeiro contato de Bobbie com os Herbels antes que ela fosse batizada. Os Herbels não desanimaram e desistiram. Algumas pessoas tomam decisões muito rapidamente; outros levam mais tempo. Nunca devemos desistir. Demorou mais de três anos para que Nicodemos mostrasse publicamente a sua associação com Jesus. De acordo com os Herbels, a oração desempenhou um papel importante na conversão de sua amiga Bobbie. Eles oraram por sua salvação, para a sua cura, para o marido e para o seu bem-estar geral. O Herbels nunca viram Bobbie como um objeto, apenas como uma amiga que profundamente amavam e apreciavam.

Ambos os tipos de evangelismo funcionam: o público e o relacional! Mesmo comprando um poodle pode ser uma oportunidade para fazer o evangelismo. Imagine o que aconteceria se nós compartilhássemos a nossa fé com as pessoas em todas as nossas esferas de influência: família, amigos e colegas.

Imagine os filhos e filhas do Reino de Deus desfrutando de Jesus por toda a eternidade, porque levamos a sério a nossa fé. Imagine mães e pais no céu. Não vai ser ótimo desfrutar a eternidade com os nossos vizinhos e colegas? Olhe para as pessoas como filhos preciosos de Deus. Imagine seus amigos no céu lhe dizendo: “Obrigado; Estou aqui por sua causa! “